Qual é a relação entre o Orçamento e a Inovação?

Orçamento

A relação básica entre orçamento e inovação inclui a integração com OKRs. No nível intermediário pode incluir práticas de OBZ/ZBB e % destinado a transformação; e no nível avançado um fundo para Corporate Venture Capital.

Transcrição do Vídeo

Seja bem-vindo! Aqui é Valdinei Santana. Eu sou consultor, mentor e conselheiro em novos modelos de negócio. A transcrição abaixo contém correções, melhorias, incrementos e ajustes no conteúdo original do vídeo para tornar a linguagem menos informal e o texto mais coerente com o eBook.

Orçamento e Estratégia

As empresas de transformação estão saindo do modelo analógico rumo ao modelo digital. Essas empresas variam em muito as práticas de orçamentárias. De acordo com as práticas de integração entre orçamento e inovação é possível classificar as organizações em 3 níveis: básico, intermediário e avançada.

No ciclo de gestão da estratégia, o orçamento é uma ferramenta essencial. O orçamento é um dos principais elos na conexão da formulação da estratégia com a execução da estratégia.

No caminho da estratégia para a execução, utilizamos mecanismos para a tradução da estratégia. Entre esses mecanismos estão os OKRs para comunicação de objetivos e indicadores chave de desempenho. É essa tradução que promove o alinhamento da liderança.

A execução da estratégia inclui a operação do negócio. O orçamento é um instrumento poderosíssimo de distribuição de recursos. O orçamento ajuda na tradução da estratégia alocando os recursos e na análise da execução durante a comparação do previsto versus realizado.

O orçamento exerce função chave na conexão entre a execução operacional da estratégia e a formulação da estratégia.

Orçamento e Inovação: Nível Básico

No nível básico, o orçamento contribui para melhorar práticas de inovação quando conecta a distribuição de recursos financeiros com os OKRs. Ou seja, quando os indicadores chave de desempenho que foram escolhidos como prioridades direcionam orçamento.

No orçamento estão as receitas, as despesas, os custos e os investimentos. Despesa é igual unha: está sempre crescendo. É preciso “cortar as unhas” continuamente e executar o ciclo de gestão procurando alinhamento com os OKRs.

Essas são características do nível de básico de integração entre orçamento e inovação: alinhamento com OKRs e redução sistemática das despesas.

Orçamento e Inovação: Nível Intermediário

Quando trabalhei na empresa de consultoria por alguns anos,  nós utilizamos por 2 anos a consultoria do Gartner.

O Gartner é uma empresa que faz uma série de análises e consegue fazer previsões do que vai acontecer no mercado.

Essas informações são utilizadas para subsidiar o processo de decisões das empresas que contratam o Gartner.

O Gartner nos ajudou muito! Mas o Gartner também tem informações públicas. Uma dessas, vou destacar aqui para vocês…

Recomendo que você faça uma pesquisa no Google por “Gartner RGT”.

R de Run, G de Grow e T de Transform…. Essa era a forma como o Gartner recomendava para que as empresas alocassem seu orçamento.

Grande parte do orçamento para o Run, que é a operação da empresa. Algum orçamento para o Grow que é para fazer as mudanças e os projetos da organização.

E um percentual, por menor que fosse, para fazer o T (Transform) com objetivos de experimentos e inovação.

O Gartner já vem recomendando isso fazem alguns anos. Isso aqui não é novo! Mas muito poucas empresas fazem essa divisão no orçamento.

Separando o orçamento dedicado à operação e um percentual para a inovação.

Os próprios profissionais de finanças tem as suas ferramentas para dar uma “chacoalhada” no orçamento.

O OBZ (Orçamento Base Zero), em inglês é ZBB (Zero-Based Budgeting). Faz uma pesquisa no Google para buscar mais informações…

Se o profissional de finanças liderar um movimento interno para implementar o OBZ…

Existe uma prática muito comum nas empresas, onde o gestor de uma área utiliza o orçamento do ano anterior e …

…para as despesas do ano seguinte, apenas repete a mesma linha SEM UMA CRÍTICA.

No OBZ, existem a crítica é feita. Monta-se uma torre de orçamentos, com a base zero e com gatilhos de quando você vai disparar a base 1, base 2, base 3…

É uma forma de enxugar o orçamento. Essas práticas de enxugar o orçamento e direcionar um % para inovação são práticas de um nível intermediário.

Orçamento e Inovação: Nível Avançado

O que seria o nível avançado?

As empresas que estão no nível avançado acabam criando algo semelhante a um fundo de Venture Capital, o chamado Corporate VC…

… que trabalha portfólio de investimentos mais arriscados. No nível avançado, o orçamento financiando iniciativas de INOVAÇÃO ABERTA.

Não apenas o intraempreendedorismo, mas de forma aberta conectando com outras organizações do ecossistema… Fazendo um trabalho conjunto.

Quer seja de BMI (Business Model Innovation), ou seja: Novos Modelos de Negócios.

Quer seja para trabalhar com startups e financiar práticas de CROWDSOURCING para aprender a comprar da multidão.

O Crowdsourcing inclui práticas para encontrar na multidão de empresas parceiras, startups e do ecossistema, quem são as organizações para co-inovar (cooperar para inovar juntos).

Orçamento e Inovação: Overview dos 3 níveis

O resumo do que tenho visto é…

Organizações no nível básico com o ciclo de gestão e práticas de orçamentos alinhados com os OKRs.

Organizações no nível intermediário com separação o orçamento de um percentual (%) para inovação (%T no modelo RGT).

Organizações no nível avançado com práticas de Inovação Aberta mais conectadas com o ecossistema.

Se você não hackear seu próprio negócio, vai surgir um concorrente digital e conquistar o seu cliente.

Saiba Mais

Business Hacking

Adicionar comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Avatar

Valdinei.Santana

Destaca-se como pesquisador, consultor de negócios, palestrante, conselheiro, mentor e facilitador em NOVOS MODELOS DE NEGÓCIO.

Já prestou consultoria para melhorar a gestão em empresas como BOTICÁRIO, FORD, MARCOPOLO, RANDON, RENAULT, TIGRE, VIVO, VOLVO entre outras. Foi reconhecido pela SAP, empresa líder mundial em aplicativos para gestão, como Visionary Member.

Nos últimos anos Valdinei Santana tem atuado como ponte entre startups e empresas em transformação.

É mentor em várias startups que desejam ser scale-ups aumentando a tração de vendas e o nível de governança de gestão. Também é consultor em empresas em transformação na criação e teste de novos modelos de negócios digitais.

Atua em parceria com empresas de consultoria, gestão, design, inovação e empreendedorismo como: Distrito, Haze, SEBRAE, HiMarket, Evolve MVP, Founder Institute, entre outras...

#BusinessHacking #BMI #NovosModelosDeNegocio